Vereadores visitam obras do Colégio São Luiz
30 de Julho, 2019
Parlamentares vistoriaram andamento da primeira fase da restauração

Os vereadores da Câmara Municipal de Bragança Paulista acompanharam o prefeito Jesus Chedid em visita às obras de restauração prédio do Colégio São Luiz na segunda-feira (29/7). Participaram do encontro a presidente Beth Chedid e os vereadores Antônio Bugalu, Basilio Zecchini, Claudio Moreno, Ditinho Bueno do Asilo, Fabiana Alessandri, José Gabriel, Marco Antônio Marcolino, Natanael Ananias, Paulo Mário Arruda de Vasconcellos e Rita Leme.

Durante a vistoria o prefeito informou que a obra é estimada em R$ 12 milhões com recursos do Dadetur (Departamento de Apoio ao Desenvolvimento dos Municípios Turísticos) e que em agosto a Administração dará início ao processo de licitação para a instalação elétrica e a compra de mobília. “É importante o acompanhamento dos vereadores para que possamos mostrar o que está sendo feito. O Centro Cultural vai se tornar a grande atração de Bragança Paulista, que vai deixar de ser apenas a terra da linguiça, para ser também a cidade poesia”, destacou Jesus Chedid.

A vereadora Beth Chedid comentou o andamento das obras e a expectativa para o novo equipamento de cultura. “Estamos fiscalizando uma recuperação que está sendo feita com recursos do Governo do Estado de São Paulo, de um convênio recuperado pelo deputado Edmir Chedid, e nos causou uma grata surpresa constatar como está avançando. As pessoas que passaram em frente ao prédio no dia do incêndio não imaginavam que seria possível restaurá-lo”, afirmou.

Segundo a Administração, o antigo Colégio São Luiz será entregue ao público em dezembro de 2020 como Centro Cultural com: teatro de arena para 100 espectadores, galeria de arte, salões de exposições, salas para oficinas, café, recepção, pátio, guarita, sanitários, camarins, 8 salas de aula, administrativo, secretaria, elevadores, teatro para 284 espectadores com mezaninos, sala de apoio, instalações da Secretaria de Cultura e Turismo, biblioteca adulta com acervo para 22.500 livros e biblioteca infantil mais sala de leitura, salão de atos públicos, elevador panorâmico, sendo todos os espaços adaptados para acessibilidade.

A presidente da Comissão de Finanças, Orçamento, Obras, Serviços Públicos e Desenvolvimento Urbano, a vereadora Fabiana Alessandri, falou sobre a importância da restauração. “É uma das obras mais importante para o município, pois resgata um prédio de grande valor histórico e cultural. São 50 pessoas efetivas trabalhando em ritmo acelerado, e vamos seguir acompanhando, pois a fiscalização é uma prerrogativa dos vereadores e da Câmara Municipal”, completou a vereadora.

Parte da madeira recuperada do incêndio que atingiu o Colégio São Luiz em 2010 está sendo utilizada para a construção de portas e janelas. “Além de ser um resgate histórico, é um presente para a população e emociona ver a beleza que está”, destacou a vereadora Rita Leme.

Líder do Governo, o vereador Paulo Mário, falou sobre o imbróglio que envolveu o colégio. “Quando a Administração fez a aquisição do prédio, terminou o mandato e não deu tempo de fazer nada. Outras gestões tentaram dar início à recuperação e alguns impasses com a Justiça impediram o trabalho, então os recursos ficaram retidos e aconteceu o incêndio”, afirmou.

O vereador Antônio Bugalu também comentou a longa espera para que o espaço volte a ter finalidade. “É uma obra que a população bragantina espera há muito tempo, por isso parabenizo a todos pela execução. Foram três décadas parado e agora estamos na expectativa para a entrega em dezembro de 2020”, disse.

Ditinho Bueno do Asilo destaca a recuperação do prédio como marco na cultura do município. “Ficamos muito impressionados em que ver o prédio que estava bastante deteriorado, está ganhando forma e em breve vai ser muito importante para aumentar a oferta de espaços de cultura para a população bragantina”, comentou.

Membros da Comissão de Educação e Cultura, Esporte, Saúde, Saneamento e Assistência Social, os vereadores José Gabriel e Natanael Ananias estiveram em visita no local no início das obras. “É a segunda visita que estou fazendo desde o início das obras, e é impressionante a rapidez com que está sendo feito o trabalho. As pessoas sempre pensam na morosidade ao falar em obras públicas, mas aqui temos um exemplo de trabalho que está fendo feito rapidamente com qualidade e êxito”, destacou Natanael.

“Com certeza a cultura está sendo resgatada. Estivemos aqui em abril e estava tudo aberto, com trabalhos sendo feitos na parte de encanamento, e para a nossa surpresa o ritmo está acelerado. Não é uma reforma, é um trabalho mais específico de recuperação de traços da arquitetura, por isso vejo a evolução com bastante alegria”, completou José Gabriel.

Galeria de Fotos