12 de Abril, 2018

Claudio Moreno propõe discutir com a população reajuste da tarifa de ônibus

Vereador quer que o usuário tenha voz ativa na tomada de decisão sobre valores

O vereador Claudio Moreno apresentou, nesta terça-feira (10/4), sua proposta a respeito do pedido de reajuste da tarifa de transporte público em Bragança. Em sua visão, a Administração precisa dar voz à população, não apenas para saber se é contra ou a favor dos novos valores, mas para colher dados concretos que possam ser usados como contrapartida para negociação com a empresa.

“No momento a empresa está pedindo o absurdo de R$ 4,84 na passagem. Sabemos que evidentemente isso não vai ser atendido nunca. É mais de 30% de reajuste. É bom informar que os vereadores não tem como interferir nisso, a não ser colocando sua posição. Eu, Claudio Moreno, quero me posicionar contra qualquer tipo de aumento da passagem agora. Quero que a Administração aproveite o momento para ouvir a população”, afirmou.

Ao tocar neste ponto, Claudio apresentou o plano de governo da atual Administração e o que foi prometido para área de transporte público e mobilidade urbana. Dentre os tópicos estava a padronização e melhorias dos pontos de ônibus, além de instalação de painéis com informações sobre itinerários e a tarifa social de transporte.

“O que fizemos até agora sobre isso? Nada. No caso da tarifa social de transporte urbano a proposta é a redução dos preços das passagens de ônibus durante os quatro anos. Já se foi um ano e quatro meses e cumprimos esse ponto em partes. O prefeito decretou o congelamento da passagem, alegando que a empresa não estava cumprindo o contrato. Então em parte estamos cumprindo essa questão”, detalhou.

Claudio voltou a reforçar a importância de ouvir a população. “Precisamos ouvir o lado que mais importa agora, que é o usuário do transporte público. Não podemos esquecer que temos menos de um ano de contrato com a empresa que faz este serviço hoje. A concessão com a Nossa Senhora de Fátima Auto Ônibus Ltda está acabando, o ultimo mês de contrato é janeiro de 2019. Ainda neste ano o governo precisa lançar a nova concorrência. Se não lançar agora corremos o risco de ter que fazer contrato emergencial lá na frente”, alertou.

A proposta do vereador é ouvir representantes de associações, bairros populosos e elaborar um documento que sirva como base de negociação para Prefeitura, contendo sugestões de melhorias, cobranças. “Tenho a intenção de copiar um trabalho feito pela Energisa. Lá eles fizeram uma espécie de associação dos consumidores. Esses consumidores são ouvidos em situações como essa de reajuste de tarifa, etc. Pretendo trabalhar dessa forma para conseguir algo parecido para os usuários do transporte público”, disse.

O vereador informou que encaminhará à Administração alguns pedidos de informação sobre o reajuste, solicitação dos estudos encaminhados pela empresa para poder analisar as justificativas do reajuste, entre outros. “Peço para que a Prefeitura não tome nenhuma decisão agora, segure esse reajuste o máximo que a legislação permitir para que possamos ouvir o usuário e apresentar uma carta, um documento oficial para a Administração cobrar melhorias da empresa. Estou solicitando que a população seja ouvida”, encerrou.

Referência

a gente guarda estatísticas de visitas para melhorar sua experiência de navegação, saiba mais em nossa política de privacidade.

Entendi!