​Escola do Parlamento inicia atividades com palestra no Dia Mundial do Câncer
06 de Fevereiro, 2019
Evento lotou o auditório da Câmara e trouxe informações importantes para comunidade a respeito da doença e do tratamento

No Dia Mundial do Câncer, celebrado nesta segunda-feira (4/2), a Escola do Parlamento da Câmara Municipal de Bragança Paulista promoveu, em parceria com o ICAC (Instituto de Combate ao Câncer), uma noite de palestra e bate-papo para informar a comunidade sobre o tema. Com auditório lotado, os participantes tiveram dúvidas esclarecidas, obtiveram informações práticas sobre o câncer, métodos preventivos, além de partilharem histórias de superação.

Carlos Vasconcelos, presidente da Ong ICAC, Fabiola La Torre, mestre em clínica médica pela UNIFESP, Cristiane Chaves, médica radio-oncologista pela Faculdade de Medicina da USP, Wéllida Santos, nutricionista clínica e Letícia Gomes, educadora física, foram os convidados da noite para exporem as informações.

Dentre as principais recomendações apresentadas pelos palestrantes, está a busca por profissionais qualificados, que possam instruir da maneira correta o paciente. “Ouvimos tanto falar sobre câncer, mas muitas vezes não sabemos o que é, não entendemos. Só procuramos saber sobre o câncer, sua causa, quando temos esse diagnóstico na família ou com alguém muito próximo. O primeiro lugar em que buscamos informação é na internet. Nem sempre o que você pesquisa e acessa lá é o que está acontecendo com você ou seu familiar, ou é uma informação verídica. Tudo que está na internet está sujeito a ter sido postado por uma pessoa qualquer, seja para o bem ou para o mal”,frisou Vasconcelos.

A educadora física Letícia Gomes e a nutricionista Wéllida Santos expuseram a importância da atividade física e alimentação correta como métodos preventivos, além de opções que auxiliam os pacientes em tratamento. Ambas disseram que cada caso deve ser avaliado individualmente com profissionais qualificados para obtenção de melhores resultados.

Já as médicas Fabiola La Torre e Cristiane Chaves complementaram a noite partilhando informações técnicas e suas experiências pessoais. Fabiola teve câncer e contou como enfrentou a doença e se recuperou. Já Cristiane é a fundadora da Ong Ring The Bell (Tocar o Sino), que atua desmistificando o câncer e realizando ações com objetivo de prevenir, motivar e prover informação qualificada aos pacientes que enfrentam o câncer e seus familiares, ao longo do tratamento. O nome da Ong remete ao ato realizado pelo paciente ao final do tratamento, badalando o sino. “Tocar o sino significa o final de um tratamento oncológico, que muitas vezes tem a duração de mais de um ano”, explicou a médica.

Galeria de Fotos