​Quique Brown faz críticas à secretaria de Planejamento
14 de Setembro, 2018
Vereador cobrou mais efetividade na fiscalização

O vereador Quique Brown registrou, na sessão desta terça-feira (11/9), sua insatisfação com as ações da Secretaria Municipal de Planejamento. Dentre as principais queixas está a falta de fiscalização de loteamentos e construções, além de respostas evasivas para pedidos de informação.

Quique relatou então algumas situações nas quais não obteve respostas concretas. “Meses atrás, após o anúncio de várias verbas de asfalto, uma equipe de agrimensura apareceu na Estrada Municipal Aurélio Frias Fernandes, fazendo medições. Fiz um pedido de informações para Secretaria de Planejamento, para saber qual empresa estava prestando serviço, fruto de qual licitação, qual o empenho. A resposta veio como prejudicada”, contou.

O vereador explicou que ele mesmo esteve em contato com os agrimensores, bem como a população que vive na região, e em todos os momentos eles afirmavam que estavam a serviço da Prefeitura. Após a primeira resposta insatisfatória, o vereador enviou novo pedido de informações, perguntando se a Prefeitura não abriria sindicância para saber quem estava realizando o trabalho em nome da Prefeitura. “A resposta que obtive é que a função da Prefeitura é fiscalizar e a minha também, como vereador. Pois bem, eu fiz minha parte, eu vi, conversei com os agrimensores”, disse.

Após relatar o caso, Quique criticou a situação. O vereador recordou também que a secretaria ainda não apresentou o Plano Diretor municipal, além da necessidade de mais atenção no trabalho de fiscalização. “Bragança está cheia de loteamentos clandestinos, parcelamentos irregulares de solos. Sempre que mandamos essas cobranças pela ouvidoria ou por pedido de informação, pedimos que haja visita in loco para analisar o caso, a resposta é evasiva: ‘fomos, não encontramos ninguém’. Mas voltaram? Fizeram novas visitas? Enquanto isso é muro que cresce, terreno que é vendido, fossa aberta em beira de rio e por aí vai. A secretaria precisa mostrar um pouco mais de serviço, o que tem de loteamento clandestino sendo construído nessa cidade não tem tamanho”, cobrou.