​Câmara devolve ao longo de 2020 R$ 4,6 milhões para a Prefeitura
16 de Dezembro, 2020
Mensalmente, 30% dos subsídios dos vereadores foram repassados ao Executivo para ajudar no combate ao coronavírus

A Câmara Municipal de Bragança Paulista devolveu em 2020 aos cofres da Prefeitura Municipal o total R$ 4.697.046,63. Este é o maior valor já devolvido ao Executivo pelo Legislativo bragantino. Na quarta-feira (16/12), a sobra do duodécimo (valor repassado mensalmente pela Prefeitura ao Legislativo) no valor de R$ 3.138.624,95 foi entregue à Secretária de Finanças. Em junho, para auxiliar no combate à pandemia do coronavírus, R$ 1 milhão já havia sido devolvido e, de maio a dezembro, a Câmara devolveu mensalmente à Prefeitura 30% do subsídio pago aos vereadores, totalizando R$ 558.421,68.

Todo ano, em dezembro, a Câmara devolve a sobra do duodécimo e outras devoluções para os cofres da Prefeitura. Este ano, com a pandemia do coronavírus, o Legislativo Municipal se esforçou para que a devolução fosse a maior possível para auxiliar o Executivo com os gastos extras gerados pela nova doença.

“Sabíamos que o Legislativo deveria tomar medidas para ajudar a cidade, também de forma financeira, frente aos novos desafios criados pela pandemia global. Os contratos da Casa Legislativa foram revistos, investimentos foram adiados e toda economia possível foi realizada, mas sempre com a responsabilidade de manter a Câmara Municipal ativa. Os vereadores aprovaram, em maio, a redução de 30% em seus subsídios e os valores foram repassados mensalmente para a Prefeitura usar exclusivamente no combate à Covid-19”, afirmou a presidente da Câmara Municipal, Beth Chedid.

Segundo a presidente, os servidores da Casa Legislativa também deram sua contribuição para atingir essa devolução recorde e ajudar no combate à pandemia. “A suspensão do dissídio coletivo deste ano e a conscientização dos funcionários na necessidade de se economizar foram essenciais”, disse Beth Chedid.

Durante a Legislatura 2017-2020, as duas mesas diretoras, ambas presididas pela vereadora Beth Chedid, atuaram pautadas na gestão responsável dos recursos públicos, gerando devoluções nunca inferiores a R$ 860 mil. Em 2017 foi R$ 1,7 milhão, em 2018 R$ 1,1 milhão, em 2019 R$ 866 mil e agora, em 2020, R$ 4,6 milhões, totalizando R$ 8,2 milhões em quatro anos.