​Marcolino anuncia verba de R$435 mil para saúde de Bragança Paulista
22 de Maio, 2020
Recursos foram encaminhados pelo deputado federal Vanderlei Macris, para uso exclusivo no combate à Covid-19

O vereador Marco Antonio Marcolino se pronunciou, nesta quinta-feira (21/5), a respeito de recursos extra-orçamentários conquistados para Bragança Paulista através do deputado federal Vanderlei Macris. Em sua fala na tribuna, durante as sessões extraordinárias, ele citou os recursos que totalizam R$ 435 mil reais, dos quais R$ 250 mil deverão ser destinados à Santa Casa, através do fundo municipal de Saúde. Todo dinheiro será aplicado no combate à Covid-19.

Marcolino detalhou que a verba da Santa Casa será de grande valia neste momento. “Todos sabem a grande dificuldade que a Santa Casa teve e tem para conseguir os EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e nas suas despesas, principalmente nos alto-custos do EPIs, com os aumentos absurdos que esses equipamentos tiveram neste período. Tenho contato com pessoas do setor de compras de lá e nos relatam as dificuldades”, informou.

Ainda sobre a pandemia, o vereador comentou o trabalho realizado pela Administração, com a distribuição de máscaras e kits de higiene, além de cumprimentar os trabalhos de entidades sociais e das igrejas. “Destaco o bonito trabalho da Igreja da Lagoinha, que confeccionou e doou mais de 20 mi máscaras”, disse.

Projeto de lei 21/20

Em relação ao projeto debatido nesta quinta-feira, o vereador afirmou “estamos apenas discutindo uma autorização para que o prefeito possa antecipar ou adiar feriados. Nestes dias que antecederam esta discussão, fui procurado pela Associação dos Contabilistas, e pelo comércio em geral, preocupados com essa possibilidade. A pergunta era: quais são os feriados municipais que podem ser antecipados?”, iniciou.

Marcolino explicou “o projeto só poderia mexer com o feriado de Sexta-feira Santa, que já passou; o de Corpus Christi, que já foi dito aqui na sessão que o prefeito tem um compromisso de não antecipar; o feriado de Finados (2 de novembro) e o dia da Padroeira de Bragança (8 de dezembro). É isso que estamos autorizando, nada mais do que isso”. Questionado sobre o feriado da Consciência Negra, Marcolino explicou que se trata de lei própria. “Esta é uma lei esparsa, não entra na autorização deste projeto.”

O vereador alertou que é preciso avaliar bem caso haja alguma mudança nos feriados, para não prejudicar o comércio local, que precisa ser fortalecido após o período de fechamento. Marcolino encerrou sua manifestação comentando a reabertura gradual do comércio a partir de 1º de junho, uma ação que considerou acertada por parte da Administração.