Câmara articula campanha de enfrentamento à violência contra a mulher
27 de Abril, 2018
Movimento reúne representantes do Poder Executivo, Legislativo e da sociedade civil para a elaboração de ações voltadas aos alunos da rede estadual de ensino

A Câmara Municipal de Bragança Paulista sediou o encontro do grupo de trabalho que planeja ações de combate à violência contra a mulher. Participaram da reunião, realizada na quarta-feira (25/4), as vereadoras Beth Chedid e Rita Leme, Ana Teresa Braga Lonzi, representando a vereadora Fabiana Alessandri, o chefe de Divisão da Guarda Civil Municipal, Alexsandro Olegário, o dirigente Regional de Ensino, Adilson Condesso, o presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) de Bragança Paulista, Rodrigo Siqueira, a delegada de Defesa da Mulher, Claudia Maria Guedes Ferro Tucci, e membros da Policia Militar, do Espaço do Adolescente e da Secretaria Municipal de Ação e Desenvolvimento Social.

Durante o encontro, a presidente da Câmara, vereadora Beth Chedid, falou sobre a atuação da rede de proteção de atendimento à mulher vítima de violência e o papel do Legisltativo. “Participamos de um fórum de formação com as quatro promotoras de Justiça do município, e apresentamos a ideia de um trabalho em parceria com a Delegacia Regional de Ensino, o Espaço do Adolescente e a OAB, com o intuito de promover campanhas de prevenção para alunos da rede estadual de ensino. É um trabalho que parte da Câmara, sem conotação política, com o objetivo de alcançar resultados positivos, e afastar a alta de índices ruins”, disse Beth.

No encontro, a vereadora Rita Leme falou sobre a fragilidade dos relacionamentos e a expectativa da sociedade civil para políticas públicas de prevenção à violência contra a mulher. “Por sermos as mulheres do Legislativo bragantino, é uma grande responsabilidade tratarmos do assunto, com uma abordagem que propicie a conscientização para o estabelecimento de relacionamentos afetivos mais saudáveis”, ponderou.

A primeira proposta discutida pelo grupo de trabalho foi a elaboração de cartilha educativa com a abordagem de fatos violentos que podem fazer parte do dia a dia do adolescente. “A ideia é produzir o material gráfico com uma linguagem que converse com o jovem e assim citar práticas de violência que ocorrem entre irmãos, namorados, pais e filhos. Sem perceber, esses gestos vão tomando ar de normalidade, até que as agressões vão se intensificando e ficando a cada dia piores”, explicou a presidente.

O dirigente Regional de Ensino indicou a Escola Estadual Fernando Amos Siriani, no bairro Hípica Jaguari, para o início das atividades. “Vejo a proposta de um trabalho preventivo como extremamente relevante. Nas escolas já discutimos temas como a homofobia, prevenção de doenças sexualmente transmissíveis e os alunos gostam de participar de rodas de debate”, afirmou Adilson.

Para a delegada, a abordagem do assunto na adolescência é essencial para a redução da violência contra a mulher. “Muitas vezes o indivíduo cresce num ambiente familiar em que a violência já é algo comum, com maus-tratos contra crianças, homossexuais e outros tipos de abuso. É difícil romper um círculo vicioso, por isso buscar a interação e o diálogo o quanto antes é algo muito positivo”, destacou a delegada.

Durante o encontro foram discutidos aspectos da Lei Federal Maria da Penha (11.340/06), a importância da integração da rede municipal de acolhimento à mulher vítima de violência e os desafios e complexidade para o diálogo com o público-alvo. A reunião também marcou o início do trabalho em conjunto a ser desenvolvido entre o Departamento de Comunicação Institucional da Câmara e a equipe técnica formada por psicólogos do Espaço do Adolescente, para a redação da cartilha.