Lóla Prata recebe o título de cidadã bragantina
06 de Dezembro, 2019
Fundadora da Ases foi homenageada nesta quinta-feira (5/12)

A Câmara Municipal da Estância de Bragança Paulista concedeu, na tarde de quinta-feira (5/12), o título de cidadã bragantina a Maria de Lourdes Prata Garcia (Lóla Prata). Fundadora da Ases (Associação dos Escritores de Bragança Paulista), Lóla recebeu a homenagem por indicação da vereadora Fabiana Alessandri. A cerimônia foi conduzida pela presidente da Câmara, Beth Chedid, que representou o deputado estadual Edmir Chedid, e contou com a presença dos vereadores Ditinho Bueno do Asilo, Fabiana Alessandri, Marco Antonio Marcolino, Marcus Valle, Natanael Ananias, Paulo Mário Arrruda de Vasconcellos, Sidiney Guedes, o vice-prefeito Amauri Sodré, que representou o prefeito Jesus Chedid, e a presidente da Ases, Lyrss Cabral Buoso.

“Gostaríamos, em momentos como esse, de ter seu talento e homenageá-la aqui com as mais belas e harmoniosas palavras, à altura dos textos maravilhosos com que você nos brinda em seus livros e em outros trabalhos. Percebemos que sua trajetória é uma sucessão dos mais belos contos, das melhores crônicas e dos mais encantadores poemas, combinação perfeita de suavidade e firmeza, de ideais elevados e capacidade de colocá-los em prática”, iniciou Fabiana. Em seu discurso, a vereadora detalhou a trajetória da homenageada, que além dos trabalhos com a literatura também atuou no município como catequista e voluntária. Ao encerrar, ressaltou a surpresa de muitos ao saber da homenagem “muitos me perguntava: como assim, Lóla não é bragantina? Essa reação demonstra que seu afeto por Bragança se transparece em todas as suas ações e, que, aos olhos da população, você já conquistou o título de cidadã bragantina há muito tempo. É assim que a população a considera e reconhece”, cravou.

A presidente da Ases, Lyrss Cabral Buoso, destacou o pioneirismo da homenageada. “Lóla foi a primeira presidente e idealizadora da Ases, além de realizar um trabalho social imenso. Lóla tem em seu currículo diversos livros publicados e dezenas de premiações literárias que elevam o nome de Bragança Paulista no cenário nacional e internacional e, considero, que só esses fatos já seriam relevantes o suficiente para essa homenagem”, afirmou.

Já o vice-prefeito Amauri Sodré disse que “é uma honra para nós recebê-la como cidadã bragantina”. “Em nome de Bragança Paulista, dos mais de 170 mil habitantes, deixo o meus parabéns, desejo-lhe sucesso e reforço que esta é uma homenagem merecida”, afirmou o vice-prefeito.

Filha de pai bragantino e mãe santista, Lóla se mudou para cidade após o marido ser transferido por conta do trabalho e confessou “o que me fez ficar em Bragança, amar essa cidade cada vez mais, foram as pessoas daqui”. “Essas pessoas foram de um acolhimento essencial em minha vida. São as pessoas que fizeram com que eu me apaixonasse por Bragança”, disse a homenageada.

Na cidade Lóla conheceu a poesia e descobriu mais uma vocação. Antes de encerrar seus agradecimentos, contou uma história para ilustrar o que sentia. “Ao final da vida, São Francisco chamou os irmãos e lhes disse ‘irmãos, até agora não fizemos nada. Vamos começar?’. É isso que penso e falo para mim ‘até agora não fiz nada, mas vou começar, Bragança Paulista’”, encerrou.

A solenidade reuniu amigos, familiares e autoridades. Em nome do deputado Edmir Chedid, a presidente enviou a homenageada os cumprimentos pelo título de cidadã bragantina. “Lóla, hoje você se torna conterrânea de seu pai. Você pode imaginar a emoção que ele estaria sentindo? A Câmara Municipal se sente muito honrada hoje. Você, que já tinha a alma bragantina, agora passa a ter o título em suas mãos”, destacou a presidente.

Galeria de Fotos